Casa da Árvore

Notícias

Ocupação Beauvoir_Leila Dias
08 jun

Fundadora da Casa da Árvore tem projeto selecionado em convocatória internacional

A Ocupação Beauvoir é um movimento de apoio e fomento ao ativismo contra a desigualdade de gênero no mercado editorial, dedicado a estimular o uso de arte urbana como manifesto e também como meio de acesso a leitura de mulheres. A iniciativa, desenvolvida pela empreendedora social poçoscaldense Leila Dias, foi um dos dez projetos selecionados na convocatória internacional do Laboratorio de Innovación Ciudadana - Argentina (#LABICAR), promovido pela Secretaría General Iberoamericana.
 
 
 
Com a seleção, Leila coordenará o projeto que contará com colaboradores de vários países da América Latina, Portugal e Espanha, entre os dias 9 e 21 de outubro de 2018, na cidade de em Rosário, na Argentina. Mulheres disigners, ilustradoras, ativistas pela igualdade de gênero, pesquisadoras e escritoras interessadas em participar da Ocupação Beauvoir, podem se inscrever na convocatória aberta nesta segunda (28), através do site do LABICAR ( https://goo.gl/wo3SxT ).
 
 
 
"Queremos iniciar em Rosario uma comunidade que envolva toda a América Latina através de uma plataforma de fomento e ativismo político-cultural, para combater a desigualdade de gênero no mercado editorial”, comentou Leila. Para isso o projeto receberá o apoio do Ministério de Modernização do Estado e Governo da Argentina, a colaboração da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID), da Nansen Center for Peace and Dialogue da Noruega, do Medialab-Prado, Instituto Procomún e do Silo – Arte e Latitude Rural.
 
 
 
A comunidade de mulheres mobilizadas pela Ocupação Beauvoir trabalhará para dar visibilidade e valorizar a produção literária feminina a partir dos espoaços públicos e virtuais, com diferentes dispositivos e instalações culturais. O projeto trabalhará inicialmente com uma série de coletivos das cidades argentinas de Rosário e Santa Fé, que atuam na luta pela visibilidade e prticipação feminina no mundo artístico e cultural
 
 
 
Leila explica que as artes gráficas interativas que comporão o site da Ocupação e que estarão disponíveis gratuitamente para download, poderão ser utilizadas para ocupação e sinalizações de espaços urbanos em qualquer comunidade do mundo. Desta forma espera fomentar o ativismo político-cultural, integrando elementos do design, da literatura e da internet. “Com o uso das mídias locativas faremos de cada cartaz fixado nos muros das cidades, uma porta de acesso à literatura feita por mulheres. A cada arquivo baixado, a cada muro ou parede estampada com referências de escritoras, suas obras e sua vida, esperamos gerar uma provocação simbólica: conquistar nas ruas, o espaço negado às mulheres no mercado editorial. Desta forma diremos ao mundo: leia mulheres!”
 
 
 
 
Sobre o LABICAR
 
O programa Inovação Cidadã tem como objetivo promover a inovação cidadã na Iberoamerica, com a finalidade de fomentar a transformação social, a governança democrática e o desenvolvimento social, cultural e econômico. É o primeiro espaço de trabalho conjunto entre cidadãos, governos, academias e empresas, baseado em uma dinâmica colaborativa e aberta lançado a partir de um organismo internacional. Em 2013, as 22 Presidentas e Presidentes Iberoamericanos reconheceram unanimamente essa proposta, impulsionando a criação de uma agenda de inovação cidadã para a região nos próximos anos.
 
 
 
 
Sobre a empreendedora social Lela Dias
 
Leila Dias é natural de Poços de Caldas e fundadora da Associação Casa da Árvore, organização não governamental que há dez anos desenvolve projetos de inovação em educação, cultura e novas tecnologias. Foi responsável pelo desenvolvimento de tecnologias sociais como o BiblioArte LAB - Laboratório Comunitário de Inovação em Leitura, Digital e Telinha de Cinema, projeto vencedor do Prêmio FBB de Tecnologia Social (2009). Pesquisadora sobre Comunicação, Educação e Cidadania, com mestrado na Universidade do Minho (Portugal) e especialização em Cidades Criativas e Lietratura Infanto juvenil, a empreendedora foi responsável pela desenvolvimento da tecnologia social “E se eu fosse o autor?”, iniciativa com a certificação de “Inovação e Criatividade da Educação Básica” (MEC), além do Prêmio Finep de Inovação (2014). Em 2017 sua pesquisa “Cultura Digital e Cultura Literária: um diálogo possível”, recebeu o Prêmio Péter Murániy - Educação.



DADOS INSTITUCIONAIS

Razão social: Associação Casa da Árvore
CNPJ: 09.169.589/0001-20
Endereço: Av. Prof. Alfredo de Castro, S/N, Área Especial, Chácara do Governador - Goiânia - GO