Casa da Árvore

Notícias

10604679_726030354142786_3032842875399903369_o
02 out

Projeto “E se eu fosse o autor?” recebe prêmio nacional de inovação

(com informações da Assessoria de Imprensa da ATN)
 
 
A Associação Telecentro de Informação e Negócios – ATN e a Comissão Julgadora do Prêmio Telecentros Brasil, composta por representantes do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Ministério das Comunicações, Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, SEBRAE Nacional, Grupo TICKET e a AME, concederam à Associação Casa da Árvore o prêmio Telecentros Brasil 2014, pelo projeto “E se eu fosse o autor?” – Laboratório Criativo de Literatura e Tecnologia. A iniciativa foi vencedora na categoria Inovação em Sustentabilidade Social. O resultado foi divulgado no último dia 24 de setembro. A premiação acontece durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, no próximo dia 16 em Brasília – DF, às 16 hà, no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade.
 
 
O projeto premiado transformou o telecentro da Biblioteca Municipal Arlete Tenório de Castro, na cidade de Senador Canedo-GO, no Laboratório Criativo de Literatura e Tecnologia. O Lab Criativo é o ambiente de experimentação didática, artística e tecnológica onde semanalmente crianças e adolescentes, alunos da rede pública municipal, se encontram para criar suas próprias histórias e contá-las da sua forma, no contraturno da escola.
 
 
Para isso a equipe da ong Casa da Árvore media experiências de leitura e estimula o acesso espontâneo ao acervo explorando e ampliando a vivência dos alunos com a cultura digital. As narrativas impressas nos livros ou lidas na tela do celular inspiram os participantes a explorarem novas formas expressão artística e participação social, que surgem da sua relação com a internet, o telefone celular e o computador. Nesse itinerário as crianças e adolescentes vão aproximando a leitura literária e a autoria dos hábitos do seu cotidiano, como fotografar, editar imagens, compartilhar vídeos ou mesmo contar uma história coletivamente em um grupo do Whatsapp.
 
 
Também é do Lab Criativo que a equipe pedagógica do projeto “E se eu fosse o autor?” busca experiências de ensino que são sistematizadas em recursos didáticos e projetos de aprendizagem. Com este material o Lab Criativo recebe semestralmente 15 professores das escolas municipais interessados em explorar a cultura digital no exercício da sua atividade docente. Nestes momentos o telecentro premiado atua como um espaço de produção e difusão de conhecimento para toda a comunidade escolar de Senador Canedo, ajudando a rede municipal a desenvolver sua vocação para inovação.
 
 
Parcerias para inovação em tecnologia social    
O projeto “E se eu fosse o autor?” é uma tecnologia social desenvolvida pela Casa da Árvore – Cultura Digital e Aprendizagem Criativa e tem sua realização em parceria com a Prefeitura Municipal de Senador Canedo, por meio da Secretaria Municipal de Educação e o patrocínio da Petrobras, por meio do Programa Integração Petrobras Comunidades. “Acolhemos o desafio proposto pela Casa da Árvore por reconhecer a necessidade de estimular a cultura de inovação em práticas pedagógicas entre nossos professores. Estamos conseguindo fazer isso com a participação dos próprios alunos. A experiência da ong, associada a percepção que a equipe pedagógica do município tem dos desafios da rede (municipal de ensino), tem gerado resultados que estão sendo incorporados nos nosso projeto políticos pedagógicos”, destacou Edvânia Bras, secretária de educação de Senador Canedo.
 
 
A presidente da ong Casa da Árvore, Leila Dias, destacou algumas estratégias encontradas para a execução do projeto que sugerem uma nova abordagem para a cultura digital dentro do projeto político pedagógico do ensino fundamental, “a formação continuada de professores a partir de práticas experimentais desenvolvidas dentro da sua carga horária, a exploração do universo (equipamentos e hábitos) tecnológico particular dos alunos e o aproveitamento de espaços e situações informais para ampliar a experiência tecnológica são indicações que podem ajudar a vencer esse abismo que existe entre a função da escola e o interesse dos alunos”.
 
 
O coordenador geral do projeto, Aluísio Cavalcante, explica que ao final desse ano espera publicar relatos das experiências de professores e escolas municipais na reaplicação das propostas pedagógicas do Lab Criativo em sala de aula. “Só neste semestre estamos com 12 projetos de aprendizagem sendo realizados simultaneamente em 16 escolas diferentes, pelos professores que participam desse processo de formação continuada. Cada experiência desse tem resultado em planos de aulas e objetos de aprendizagem que estamos colocando à disposição de educadores de todo o Brasil, por meio dos nossos canais sociais”.
 
 
O projeto “E se eu fosse o autor?” foi reconhecido como tecnologia social, ainda em 2011, pelo Prêmio Tecnologia Social da Fundação Banco do Brasil. Recentemente teve sua reaplicação contemplada pelo Programa de Incentivo à Cultura – Promic 2014, realizado pela Prefeitura de Palmas – TO. Para esta reaplicação está prevista o desenvolvimento de ações junto a escolas rurais de tempo integral.
 
 
O Prêmio Telecentros Brasil 2014 também reconheceu outras cinco iniciativas inovadoras em todo o Brasil, nas categorias: Orientação e Capacitação; Inovação em Sustentabilidade Ambiental, Inovação em Sustentabilidade Empreendedora, Telecentro Destaque e Personalidade do ano em Inclusão Digital. O resultado completo pode ser conferido logo abaixo ou no site da ATN.
 
 
Conheça os vencedores das outras categorias
image001
 
 
Categoria Orientação e Capacitação: Telecentro Comunitário de Lavras Doutora Dâmina – Lavras
 – MG. O Telecentro tem o objetivo de oferecer ao município de Lavras – Minas Gerais, um serviço diferenciado, por intermédio de uma gestão planejada de orientação e capacitação profissional por meio das 
Tecnologias da Informação e Comunicação – TICs e ensino de qualidade. Neste sentido, busca-se promover o inter-relacionamento entre o setor empresarial e o mercado de trabalho, qualificando os cidadãos em um ambiente de inclusão digital, bem como de cursos, palestras, oficinas, dentre outras, a fim de que eles possam contribuir para o desenvolvimento social da região na qual estão inseridos.
 
 
Categoria Sustentabilidade Empreendedora: Centro de Reintegração Deus Proverá – CRDP – Planaltina – DF. O Telecentro tem o objetivo de proporcionar conhecimento aos carentes da comunidade e seus familiares – sendo uma referência na inclusão digital e na ressocialização de homens com vulnerabilidade social, incluindo-os como empreendedores no mercado de trabalho.
 
 
Categoria Telecentro Destaque: Telecentro Parque – Rio Branco – AC. O Telecentro tem o objetivo de promover a inclusão digital e social das comunidades atendidas, reduzindo a exclusão social e criando oportunidades aos cidadãos, também promover e servir a comunidade de seu entorno e levar qualificação profissional e acesso gratuito e de qualidade a internet e suas tecnologias.
 
 
Categoria Personalidade em Inclusão Digital: Srª. Zélia dos Santos, Coordenadora do CRC – Gama – DF pela excelência e importância de seus trabalhos para a inclusão digital e social na comunidade onde atua. O Centro de Recondicionamento CRC-Gama faz parte do programa Computadores para Inclusão, financiado e coordenado pela Secretaria de Inclusão Digital do Ministério das Comunicações- SID/MC. Os focos do projeto CRC são a capacitação dos jovens para o mercado de trabalho e o recondicionamento de computadores, bem como, a viabilização de equipamentos de informática em plenas condições operacionais para telecentros, bibliotecas e escolas públicas.
 
 



DADOS INSTITUCIONAIS

Razão social: Associação Casa da Árvore
CNPJ: 09.169.589/0001-20
Endereço: Av. Prof. Alfredo de Castro, S/N, Área Especial, Chácara do Governador - Goiânia - GO